Amores que marcaram a História – Pedro I e Inês de Castro

Amores que marcaram a História – Pedro I e Inês de Castro

Esse é um romance digno de novela mexicana! Ó….só rolo! Mas de tão intenso, tão cheio de reviravoltas que já foi tema de inúmeras montagens de peças de teatro, filmes, documentários…

Aconteceu em meados de 1300 e é comentado até hoje. Quer saber? vem ver!

Bem, vamos antes de contar essa love story esclarecer algumas coisas: Nãooo, D. Pedro desta história não é o mesmo que D. Pedro que veio ao Brasil! Olha o anacronismo, heim! São épocas diferentes, quase com 500 anos de diferença entre um e outro, antes mesmo da Unificação de Portugal (formação do Estado Português). Este tópico é bem importante mas vamos deixar pra um post especial só pra ele, tá?

448px-Ines_de_Castro

Inês representada com seu filho com Pedro

Ok então! Lembrando que a Europa desta época era formada por diversos reinos não unificados e isso gerava constante disputa de territórios/poderes. Grande parte desses conflitos eram “solucionados” através de contratos de casamentos entre entes desses reinos. Era um jogo de poderes entre os reinos bem à la Game of Thrones!
Em 1320 nasce o infante Pedro, filho do Rei Afonso IV, regente da coroa de Coimbra, então capital do reino. Não cabia a Pedro decidir com quem se casaria no futuro, afinal, este era um jogo político e já estava tudo acertado desde criança de que ele estava prometido a Constança Manuel, filha de um descendente de monarcas dos reinos de Aragão, Castela e Leão – seria um big de um reino!

Bem, Pedro cumpriu o prometido e casou-se com Constança, quem lhe deu 3 filhos, sendo que apenas um deles era elegível ao trono, D. Fernando. Contudo, Pedro se apaixonou profundamente pela dama de companhia de Constança, Inês de Castro. Este amor era proibidíssimo, claro, e mesmo quando exilada por ordem do Rei Afonso IV, eles continuavam se comunicando através de cartas e ele a visitava sempre que possível. Porém, durante um parto, Constança morre e o príncipe de 24 anos agora “estava livre” para viver seu amor com Inês e a trouxe de volta a Coimbra. Em 1347, Inês deu à luz ao primeiro de quatro filhos com o infante.

O pai de Pedro, Afonso, tinha 2 grandes ameaças a partir de então: a ligação de Pedro com os Castro trazia o risco de aborrecer o reino de Castela (família da finada Constança), o que ameaçava suas alianças entre reinos. O rei também temia que os Castro agissem contra o herdeiro legítimo do trono, seu neto D. Fernando, filho de Pedro e Constança, para levar ao poder um dos bastardos. =/ Então, aproveitando-se da ausência de Pedro no reino por conta de uma viagem, Afonso IV mandou degolar Inês e enterrar seu corpo às pressas.

 -

A Morte de Inês de Castro – Karl Briullov

Dois anos mais tarde, morre o Rei Afonso e então D. Pedro assume o reino e declara vingança à morte de Inês. Ele mandou executar cruelmente os assassinos de sua amada e declarou que havia se casado com ela em segredo, o que a tornaria Rainha, agora que era Rei. Por isso ela é conhecida até hoje como Inês – a Rainha morta. Então ele ordenou a exumação de seu corpo, ofereceu um cortejo fúnebre digno de todas as honrarias da nobreza e a coroou Rainha! Diz a lenda que ele inclusive obrigou os nobres a beijarem sua mão e que vem daí a expressão “Agora Inês é morta” e que significa “tarde demais”.

A coroação de Inês de Castro – Pierre-Charles Comte (1823-1895)

Seu corpo foi transferido para o mausoléu no mosteiro Real de Alcobaça, onde eram enterrados os monarcas portugueses. Ele pediu que seu mausoléu fosse construído em frente ao dela no mesmo local porque assim, no dia da ressurreição poderiam se levantar e se encontrar num abraço. Os suntuosos túmulos de pedra branca dos trágicos amantes podem ser visitados no mosteiro. Sobre o de Pedro, está escrito que os dois permanecerão juntos “até o fim do mundo…”.

Túmulo_de_D._Pedro_I

Túmulo de D. Pedro I – Mosteiro de Alcobaça

Túmulo_de_D._Inês_de_Castro

Túmulo de Inês de Castro – Mosteiro de Alcobaça

COMENTÁRIOS

Desembuche aqui:

Share this:

About the Author

PaleoNerd

Me chamo Denis e sou professor de História. Concluí minha Graduação em Licenciatura em História na Universidade Estadual Paulista – UNESP, Câmpus de Assis-SP em 2009. Em 2014 concluí minha Especialização em Educação, Arte e Multimeios pela Unicamp. Atuo na área desde 2010, ministrando aulas para o Ensino Fundamental, Ensino Médio, Cursos Pré-Vestibulares, assim como, palestras e oficinas para jovens e adultos.

View all posts by PaleoNerd