30 anos do filme “Os Goonies”

30 anos do filme “Os Goonies”

O filme é um marco da cultura pop dos anos 80 e mistura o fantástico imaginário aventureiro infantil com referências do universo HQ. Com cenas engraçadas e divertidas, constrói a empreitada de um grupo de crianças nerds em busca de um tesouro antigo, deixado por um minerador na região da Califórnia, com pitadas pitadas do inocente amor adolescente. Neste sentido, o roteiro trabalha com estereótipos da cultura contemporânea que vão desde o oriental inventor até o gordo sentimental que resulta o alívio cômico da película.

Analisar este tipo de obra é algo muito difícil por envolver um passado muito recente, no qual o escritor desenvolve uma relação de identificávamos que remete ao período da infância e, por este motivo, tem a dificuldade de se desvincular da memória idealizada sobre este audiovisual.
De qualquer forma, o roteiro criado por Steven Spielberg e dirigido por Richard Donner é parte da série de trabalhos prévios de sucesso como Indiana Jones e Star Wars, fato que demonstra a maior facilidade em propiciar aceitação do público, que foi cativado com as obras anteriores.

A trama é simplesmente cativante e também pudera: trata-se da história de um grupo de crianças que encontram um mapa pirata e decidem ir em busca do tesouro de maneira a poder salvar o porto da cidade em que vivem, Goon – e por isso são chamados de “Os Goonies”. Quem não gosta de uma boa aventura? Quem quando criança não toparia entrar uma aventura dessas?

Então descobri que esta semana o lançamento de “Os Goonies” está completando 30 anos! =O (Caraca, isso significa que eu não sou um filme para virar clássico e to ficando velho mesmo hahahahaha). Pensando nisso, aqui vão algumas coisas que aprendemos com este filme:

1) AS APARÊNCIAS ENGANAM

Dentro daquela figura amedrontadora há um coração gigantesco. Apesar das chances improváveis, Sloth acaba por revelar-se como o herói da trama. É o carisma dele que nos conquista ao longo do filme e nos ensina que as aparências não significam nada. Com certeza é um dos personagens mais lembrados pelos fãs.

Sloth é um personagem muito especial que ganhou importância na construção de um discurso moral baseado no respeito à alteridades e desconstrução de preconceitos, já que sua aparência não condiz com a sua bondade.

0032

Extração de uma das cenas do filme – SuperSloth

Sloth foi tão emblemático que inclusive Johnny Galecki (Leonard, de Big Bang Theory) re-encenou uma das cenas do filme ao vivo em um programa, em memória de que Goonies tinha sido filmado naquele mesmo estúdio há 30 anos. Veja aqui:

2) CURIOSIDADE É CONTAGIANTE – E ISSO É ÓTIMO

SvPehEw

Goonies também nos ensinou a não fugir da nossa curiosidade; pelo contrário, a abraçá-la. A história toda gira em torno da curiosidade daqueles meninos e inspirou muitas crianças, inclusive a mim, a não temer novas experiências e desafios mas sim aceitá-los de braços abertos com entusiasmo.

É na fase da infância em que mais experimentamos coisas. Tudo é novo e está ao nosso alcance, basta ser curioso e procurar, pesquisar, entender como as coisas funcionam e este é o princípio científico da pesquisa. Já pensou nisso? É preciso ser curioso, levantar uma hipótese e dissecar essa ideia e angariar informações para enfim saber no que dá.

É verdade que esta curiosidade constante já me meteu várias vezes em encrenca. Quando por exemplo desmontei um trompete para saber como funcionava e não consegui montar de novo (Dona Neusa quase me matou) ou quando botei fogo nas mãos achando que conseguia esterelizá-las com álcool e fogo. Mas não importa quantas chineladas já levei mas sim onde essa vontade de saber me levou: até aqui. 😀

3) ARRISCAR

É o segundo passo da curiosidade. Goonies ensinou nossa geração a agarrar a oportunidade e arriscar. Todos os dias oportunidades aparecem e temos duas escolhas: pegar ou largar. Acontece que, ao largar deixamos de lado a chance de conhecer experiências emocionantes que nos tornariam versões melhoradas de nós mesmos. De nos salvar da morosidade e da mesmice.

Lembrando que os Goonies não entraram nessa aventura pra ficarem ricos com o tesouro mas para aventurar-se e salvar a cidade com o prêmio, precisamos viver mais, arriscar mais e aceitar mais aventuras num exercício constante de aprendizado!

4) SOMOS CAPAZES DE NOS REINVENTAR

Steven Speilberg mandou muito bem nesse filme. Sabemos que ele é F)@#$%: cineasta, produtor cinematográfico, roteirista, diretor e empresário norte-americano. Isso não é novidade. Em Goonies, Spielberg provou mais uma vez sua infinita capacidade de renovação e o poder de entrar no imaginário mais profundo de crianças e adultos e confirmou o porquê se tornou um especialista em clássicos: E.T., Jurassic Park, Indiana Jones, Super 8 e por aí vai…

E pegando um gancho em “arriscar” e à exemplo de Steven, é possível acreditar que nossas ideias mais mirabolantes, mais absurdas e muitas vezes ridículas nos levem a grandes conquistas como as dele. Você acha que ele sempre foi bem sucedido e suas ideias sempre aceitas ou que ele acreditou em suas ideias e seguiu em frente, no matter what?

COMENTÁRIOS

Desembuche aqui:

Share this:

About the Author

PaleoNerd

Me chamo Denis e sou professor de História. Concluí minha Graduação em Licenciatura em História na Universidade Estadual Paulista – UNESP, Câmpus de Assis-SP em 2009. Em 2014 concluí minha Especialização em Educação, Arte e Multimeios pela Unicamp. Atuo na área desde 2010, ministrando aulas para o Ensino Fundamental, Ensino Médio, Cursos Pré-Vestibulares, assim como, palestras e oficinas para jovens e adultos.

View all posts by PaleoNerd