Amores que marcaram a História – o Taj Mahal

Amores que marcaram a História – o Taj Mahal

"Foi a mais linda História de amor Que me contaram E agora eu vou contar Do amor do príncipe Shah-Jehan pela princesa Mumtaz Mahal Do amor do príncipe Shah-Jehan pela princesa Nil Mahal" (Taj Mahal - Jorge Ben Jor) Enfim, chegou o dia 12 de junho, dia em que comemoramos o Dia dos Namorados no Brasil, na véspera do dia de Santo Antonio (o santo casamenteiro), ao contrário de grande parte dos outros países que comemoram no dia 14 de fevereiro (inclusive Portugal hehe). Para encerrar a série de artigos sobre os Amores que marcaram a História escolhemos talvez a história de amor mais difundida no mundo. E daí a importância da História Oral (como no caso do trecho da música acima)! História oral é aquela contada de geração em geração, "de boca em boca" e permite que fatos se tornem eternos e atravessem o mundo inteiro como no caso da história de amor que envolve o Palácio Taj Mahal. Shah Jahan cumpriu a promessa feita no leito de morte de Mumtaz Mahal de que nunca mais se casaria com ninguém e que sobre seu túmulo construiria o maior e mais rico monumento com a finalidade de ser seu mausoléu. Representação do casal em estilo clássico hindu Shah Jahan e Arjumand Banu Begum (Mumtaz Mahal, posteriormente) se conheceram quando tinham 14 e 15 anos, respectivamente, no mercado de Meena (bazaar) no ano de 1607.  O príncipe, passeava pelo local com sua corte quando viu aquela moça de beleza indescritível e se apaixonou imediatamente. (Será que o roteirista da animação Aladin usou como referência este fragmento da história para criar a cena para o filme em que Aladin conhece Jasmim no mercado?!) Também proveniente de uma família abastada persa-muçulmana, ela vendia seda e peças de vidro. Casaram-se 5 anos mais tarde. Em 1628,  Shah Jahan se tornou o Imperador e designou à sua esposa o título de Mumtaz Mahal, que significa "Jóia do Palácio". Embora o Imperador tenha contraído matrimônio com outras esposas, como é de costume da sua cultura, Mumtaz Mahal foi sempre sua favorita e a única que sempre esteve ao seu lado, inclusive em campanhas militares. Isso que é ser companheira, heim! Contudo, em 1631, quando Mumtaz Mahal dava à luz ao seu 14º filho, infelizmente faleceu em decorrência de complicações do parto e foi então que Jahan fez sua promessa de homenagear sua amada com o maior e mais imponente mausoléu que o mundo já viu. Shah Jahan passou por um longo período de luto e após alguns anos da morte de Mumtaz Mahal deu início à construção do mausoléu que levou 22 anos e mais de 20 mil trabalhadores para ser concluído. Ele morreu em 1666, seu corpo foi colocado em um túmulo próximo ao túmulo de Mumtaz Mahal. Este magnífico monumento veio a ser conhecido como "Taj Mahal" e agora conta entre as Sete Maravilhas do Mundo. Taj Mahal em toda sua imponência visto de sua fachada mais fotografada
An-eternal-love-story

Representação do casal em estilo clássico hindu

Shah Jahan e Arjumand Banu Begum (Mumtaz Mahal, posteriormente) se conheceram quando tinham 14 e 15 anos, respectivamente, no mercado de Meena (bazaar) no ano de 1607.  O príncipe, passeava pelo local com sua corte quando viu aquela moça de beleza indescritível e se apaixonou imediatamente. (Será que o roteirista da animação Aladin usou como referência este fragmento da história para criar a cena para o filme em que Aladin conhece Jasmim no mercado?!) Também proveniente de uma família abastada persa-muçulmana, ela vendia seda e peças de vidro. Casaram-se 5 anos mais tarde.

Em 1628,  Shah Jahan se tornou o Imperador e designou à sua esposa o título de Mumtaz Mahal, que significa “Jóia do Palácio”. Embora o Imperador tenha contraído matrimônio com outras esposas, como é de costume da sua cultura, Mumtaz Mahal foi sempre sua favorita e a única que sempre esteve ao seu lado, inclusive em campanhas militares. Isso que é ser companheira, heim!

Contudo, em 1631, quando Mumtaz Mahal dava à luz ao seu 14º filho, infelizmente faleceu em decorrência de complicações do parto e foi então que Jahan fez sua promessa de homenagear sua amada com o maior e mais imponente mausoléu que o mundo já viu.

Shah Jahan passou por um longo período de luto e após alguns anos da morte de Mumtaz Mahal deu início à construção do mausoléu que levou 22 anos e mais de 20 mil trabalhadores para ser concluído. Ele morreu em 1666, seu corpo foi colocado em um túmulo próximo ao túmulo de Mumtaz Mahal. Este magnífico monumento veio a ser conhecido como “Taj Mahal” e agora conta entre as Sete Maravilhas do Mundo.

Taj_Mahal,_Agra,_India_edit2

Taj Mahal em toda sua imponência visto de sua fachada mais fotografada

p69_20_17.tif

Vista dos túmulos no interior do mausoléu

Taj Mahal por dentro1

O interior do Palácio

Alguns fatos interessantes sobre o Taj Mahal:

– Ele “muda de cor” conforme a luz do dia. Desde tons de rosado pela manhã, branco-azulado à tarde e dourado à noite. Os indianos dizem que este efeito causado pela incidência da luz solar representa a mudança de humor, em particular de uma Imperatriz. (Ela devia ser bem fácil, né haha)

– Os quatro lados da construção são perfeitamente idênticos. A partir de princípios geométricos de auto-replicação dos elementos arquitetônicos, cria-se uma sensação de espelhamento estonteante, principalmente quando vista a partir do espelho d’água no jardim do Palácio.

– Sua altura total é de 171 metros.

– No entorno do Palácio, foram construídos um jardim, casas para hóspedes e até uma mesquita.

– Reza a lenda de que o Imperador tinha a intenção de construir um outro Taj Mahal em mármore negro ao lado do branco mas conflitos com seus filhos o impediram.

– Muitas pedras preciosas incrustradas nas paredes do palácio foram arrancadas por ingleses como vingança durante a Rebelião Indiana em 1857. 🙁

Para mais informações, visite o site oficial do Palácio aqui!

COMENTÁRIOS

Desembuche aqui:

Share this:

About the Author

PaleoNerdMe chamo Denis e sou professor de História. Concluí minha Graduação em Licenciatura em História na Universidade Estadual Paulista – UNESP, Câmpus de Assis-SP em 2009. Em 2014 concluí minha Especialização em Educação, Arte e Multimeios pela Unicamp. Atuo na área desde 2010, ministrando aulas para o Ensino Fundamental, Ensino Médio, Cursos Pré-Vestibulares, assim como, palestras e oficinas para jovens e adultos.

View all posts by PaleoNerd

Leave a Reply