Maomé Super Sayajin Nível III !?

Maomé Super Sayajin Nível III !?

Maomé (ou Muhammad)  foi um comerciante que viveu entre fins do século VI e início do VII, na região da Península Arábica, e ficou muito conhecido na história por ser considerado o criador da prática monoteísta denominada Islamismo. Esta religião está, nos dias atuais, forma a segunda maior comunidade religiosa do mundo (com cerca de 1,5 Bilhões de fiéis) e tem uma taxa contínua de conversão maior do que o cristianismo.

Este é um gráfico sobre a porcenagem de muçulmanos no mundo realizado pelo Instituto de pesquisas norte-americano PEW RESEARCH CENTER. Percebam que quanto mais escura a cor, maior a porcentagem de muculmanos nas populações dos países. Fica claro que o norte da África e a região do Oriente Médio contam com maioria da população dedicada ao Islã.

Este é um gráfico sobre a porcenagem de muçulmanos no mundo realizado pelo Instituto de pesquisas norte-americano PEW RESEARCH CENTER, em 2010. Percebam que quanto mais escura a cor, maior a porcentagem de muculmanos nas populações dos países. Fica claro que o norte da África e a região do Oriente Médio contam com maioria da população dedicada ao Islã.

Por este motivo, é uma boa ideia entender mais sobre este, que foi um dos mais poderosos impérios da Idade Média – pois é, a Idade Média corresponde a um Período da História e compreende um universo que vai muito além da ideia de feudalismo europeu; deal with it!

Este mapa se refere aos povos que ocuparam as regiões do mundo, durante o período da Idade Média! NÃO FORAM SÓ OS EUROPEUS!

Este mapa se refere aos povos que ocuparam as regiões do mundo, durante o período da Idade Média! NÃO FORAM SÓ OS EUROPEUS!

ISLÃ, em árabe, significa submissão à Alá (cuja a transcrição para o abecedário fonético ocidental seria Allah) e corresponde à uma religião que teve expressiva influência na formação de governos teocráticos na região da Ásia, África e Leste Europeu. Neste sentido, esta religião foi fator direto para o processo de unificação que começou na Península Arábica, onde viviam as tribos beudínas que faziam longas travessias com suas caravanas para comercializar nas regiões do Império Bizantino, Palestina, Pérsia e Egito. Com um estilo de vida nômade, estes grupos eram adeptos de crenças politeístas que chegaram a somar 300 deuses e tinham o hábito de realizar peregrinações para a cidade de Meca e visitar, lá a Caaba – uma pedra negra, considerada presente dos deuses.

Os beduínos são povos nômades que desenvolveram as viagens em caravanas para atravessar o deserto e comercializar entre diversas localidades. Tidos como os grandes conhecedores do durto habitat desértico, estas comunidades ainda hoje mantém este estilo de vida marcado pelo constante movimento. Aqui temos um idoso que descansa com seu camelo, em uma foto contemporânea. FONTE: VeroSupertram

Os beduínos são povos nômades que desenvolveram as viagens em caravanas para atravessar o deserto e comercializar entre diversas localidades. Tidos como os grandes conhecedores do durto habitat desértico, estas comunidades ainda hoje mantém este estilo de vida marcado pelo constante movimento. Aqui temos um idoso que descansa com seu camelo, em uma foto contemporânea. FONTE: VeroSupertram

Maomé era um destes comerciantes, que vivia na tribo de Quraish (mais conhecida em português como Coraixita) que detinha o monopólio do lucrativo comércio na região de Meca, destino dos fiéis beduínos. Desta forma, este personagem histórico viajou por diversos lugares e teve contato com outras religiões (como o judaísmo, cristianismo e budismo) que, provavelmente, o levaram a desenvolver uma teologia própria, que o levava a passar muitas horas – e até dias! – em meditação no interior de uma gruta que ficava a cerca de 3 Km de Meca, na montanha de Jabal al-Nour. No ano de 610, após dias de meditação, Maomé saiu desta gruta com uma revelação: “Só há um Deus e Maomé é seu profeta.”
A caverna de Hira está a cerca de 3Km da cidade de Meca, na motanha de Jabal al-Nour (atual Arábia Saudita) e é entendida pelos fiéis como o local onde Maomé teria recebido a primeira revelação do anjo Gabriel (em ártabe Jebril - " جِبرِيل").

A caverna de Hira está a cerca de 3Km da cidade de Meca, na motanha de Jabal al-Nour (atual Arábia Saudita) e é entendida pelos fiéis como o local onde Maomé teria recebido a primeira revelação do anjo Gabriel (em ártabe Jebril – ” جِبرِيل”). Hoje este lugar é um importante centro de peregrinação.

O fiel afirmava ter tido uma visão com o anjo o Gabriel, que o ordenara a disseminar esta verdade, numa profissão de fé – em árabe shahadah – e, desta maneira, esta data passou a ser considerada um importante feriado no calendário lunar islâmico, chamada Ramadã.
O jejum ritual é um dos 5 pilares da religião islamica e é obrigatório a todos os muçulmanos que atingiram a puberdade. A primeira vez que um jovem participa do jejum é como uma passagem para a vida adulta. Estão livres do jejum: enfermos, mulheres grávidas, lactantes ou menstruadas, pessoas muito idosas ou com doença incurável.

O jejum ritual é um dos 5 pilares da religião islamica e é obrigatório a todos os muçulmanos que atingiram a puberdade. A primeira vez que um jovem participa do jejum é como uma passagem para a vida adulta. Estão livres do jejum: enfermos, mulheres grávidas, lactantes ou menstruadas, pessoas muito idosas ou com doença incurável. FONTE: Arressala.org.br

Entretanto, o ano que marcou o início deste calendário foi 622, quando Mamomé se viu forçado a fugir para a cidade de Yatrib (posteriormente renomeada para Medina – “a cidade do profeta”) devido a perseguição que ele e seus seguidores sofriam dos líderes das tribos coraixitas, os quais ameaçavam matá-lo. Isto porque o monoteísmo pregado por Maomé ia diretamente contra os princípios (e a fonte de renda) deste grupo. Denominado pela história islâmica como Hégira (do árabe hijra = exílio) este foi o período em que Maomé fundou o primeiro Estado Islâmico, ou seja, cujas regras de governo estavam fundamentadas nos princípios do Islã.
Bedouin on camel sunset
Sete anos depois, Maomé conquistou Meca com seus exércitos e, apesar de ter destruído todos os ídolos politeístas, demonstrou benevolência ao perdoar seus adversários. Além disso, foi neste momento que o já idoso líder recitou o Corão para seus súditos. O “Cor´án” (que em árabe signifia recitação ou leitura) é considerado o documento mais importante da cultura islâmica e, com uma escrita simples e poética, revela os princípios desta interessante religião.
he Prophet and his companions advancing on Mecca, attended by the angels Gabriel, Michael, Israfil and Azrail.

Iluminura do século XIV, presente no livro Sieyer-i Nebi, queprocura contar a história da vida do profeta, de forma ilustrada. Aqui Maomé é representado durante sua viagem já em direção à Meca, acompanhado de seus califas e dos anjos Gabriel, Michael, Israfil and Azrail. FONTE: Universidade Bilkent (Teerã)

Existem diversas pinturas que procuram representar o profeta do Islã, mas há uma divergência entre os fiéis sobre como representá-lo, já que alguns acreditam que jamais Maomé deveria ter seu rosto representado. Na imagem acima, podemos notar o profeta logo ao centro, em sua diligência que seguia em direção à Meca, para conqusitá-la. Percebam que há um fogo que envolve o profeta que representa a constante presença de Alá e, ao fundo, podemos ver  os quatro anjos, com lindas asas coloridas. Mas isso não tem nada a ver com ele estar em processo de transformação para Super Sayajin! Apesar dessa disposição das mãos e o fogo em volta até parecerem uma mistura de Hadouken com a conjuração de uma genki dama – TUDO ISSO MONTADO NUM BURRICO!
Olhai o Super Sayajin!

Olha aí o Super Sayajin! Maomé botou o Goku no chinelo. FONTE: UltraDownloads

 

Depois da morte deste lider, seus seguidores principais, denominados califas, deram início ao processo de expansão do império islãmico e ordenaram este império em estados denominados CALIFADOS. A partir daí, esta religião nunca parou de crescer e chegou, inclusive, a conquistar a região da Península Ibérica. Mas este é assunto para outra paleohora, em outro paleolugar. Espero que isto já ajude vocês a se interessarem e pesquisarem um pouco mais sobre esta doutrina, que revelou aspectos interessantes da extensa Idade Média.
A última linha de An-Najm: "Então, se ajoelhe diante de Allah e louve-o."

O Corão (ou Alcorão) está dividido em 114 capítulos denominados Suratas e estabelece os fundamentos da religião islâmica. Na última linha de An-Najm: “Então, se ajoelhe diante de Allah e louve-o.”

COMENTÁRIOS

Desembuche aqui:

Share this:

About the Author

PaleoNerd

Me chamo Denis e sou professor de História. Concluí minha Graduação em Licenciatura em História na Universidade Estadual Paulista – UNESP, Câmpus de Assis-SP em 2009. Em 2014 concluí minha Especialização em Educação, Arte e Multimeios pela Unicamp. Atuo na área desde 2010, ministrando aulas para o Ensino Fundamental, Ensino Médio, Cursos Pré-Vestibulares, assim como, palestras e oficinas para jovens e adultos.

View all posts by PaleoNerd

Leave a Reply