Bandeira Confederada: Guerra Civil dos EUA e racismo

Bandeira Confederada: Guerra Civil dos EUA e racismo

Recentemente o debate sobre a relação entre o símbolo da bandeira Confederada e o racismo veio à tona por conta de um ato criminoso ocorrido nos EUA, na cidade de Charleston, na Carolina do Sul quando um homem invadiu uma Igreja da comunidade negra e matou 9 pessoas, dentre elas um senador e deixou 1 ferido. Através de pesquisas sobre o suspeito, Dylann Roof, foram descobertas fotos em que ele aparece com a bandeira Confederada, frequentemente relacionada ao racismo nos EUA.

roof_4

Dylann Roof, um cara legal #sqn. Fonte

Brevemente sobre este contexto, é preciso dizer foi uma Guerra Civil que durou entre 1861 e 1865, a qual ficou conhecida também como a Guerra de Secessão em função da exigência que os estados do sul dos EUA fizeram, para serem reconhecidos como independentes da União Federal norte-americana. Tal fato se deu devido um tenso conflito que se arrastava entre políticos nortistas e sulistas por questões econômicas, políticas e sociais, dentro do governo.

A escravidão representava importante ponto da economia latifundiária no sul do país, todavia, sua abolição era pretendida pelos membros do norte, que estavam interessados em expandir o mercado consumidor no país por meio da introdução destas pessoas no mercado de trabalho. Além disso, havia um intenso conflito entre políticos acerca do repasse de valores que era realizado pelo Estado no momento, já que os governadores do sul norte-americano acusavam os polítcos nortistas de favorecerem apenas a porção superior do país com distruibuição de renda para a criação de ferrovias, em detrimento do desenvolvimento de estruturas de transporte no sul.

Outro importante fator a ser citado é a questão alfandegária, que colocava norte e sul em lados opostos dos interesses políticos no país, uma vez que os primeiros defendiam a manutenção de tarifas protecionistas, como forma de favorecer a economia industrial do Norte. Já os sulistas eram contra esta prática, que terminaria por prejudicar o negócio agro-exportador destes fornecedores de algodão para as indústrias inglesas. Desta forma, com a vitória do candidato representante do norte (Abrahan Lincoln) sobre seu adversário Stephen Douglas, deu início a uma série de declarações de secessão, que foram encabeçadas Richmon -Virgínia, e resultou na formação dos Estados Confederados da América, ou Confederação do Sul.

Em pontos considerados históricos, grupos de entusiastas celebram a Guerra Civil por meio de reencenações das batalhas. Neste caso é uma representação da batalha de Great River Road. Fonte: Port Hudson State Historic Site

Em pontos considerados históricos, grupos de entusiastas celebram a Guerra Civil por meio de reencenações das batalhas. Neste caso é uma representação da batalha de Great River Road. Fonte: Port Hudson State Historic Site

É claro que os demais Estados não aceitaram de bom grado esta decisão, dando início à Guerra que foi marcada por confrontos sangrentos e que deixou mais de 600 mil combatentes mortos. Este conflito teve enorme repercussão sobre a memória dos norte-americanos – tema sobre qual falarei, de forma aprofundada em um texto futuro – e tem suas principais batalhas relembradas até os dias de hoje, por meio de reencenações que envolvem centenas de pessoas!

gettysburg-ftr

Ô abre alas que eu quero passaaarrr huahau Brincadeira.

1s02706v

Soldado Confederado morto em batalha, 1865. Fonte

Após o fim da Guerra, estes Estados foram reintegrados à União e a escravidão foi abolida naquele país, apesar da segregação ter sido mantida por muitos anos ainda além da formação de grupos racistas como a Ku Klux Klan em 1866. Esta organização realizava atentados terroristas e perseguia, torturava e assasinava pessoas negras, sob o argumento de considerarem-nas “nocivas para a nação”. Uma forma de pensamento que marcou os EUA, cuja política social envolveu a prática da segregação social por meio de espaços físicos que eram destinados à negros e brancos.

3a50075r

Representantes da Ku Klux Klan do Mississipi, 1872. Fonte

Afinal, qual é a relação entre a bandeira dos Estados Confederados com o racismo? Para alguns Estados do Sul, num aspecto mais amplo e em memória à Guerra, esta bandeira passou a ser tida como símbolo de resistência (à União) e de luta regional. Já para algumas pessoas, ela é tida como “símbolo do orgulho branco” e esta relação é tão forte que há um projeto tramitando no congresso que prevê a retirada da bandeira de todos os locais públicos dos EUA. É importante frisar que, como acabei de apontar, até poucos anos atrás (década de 1960) a segregação racial era uma realidade nos EUA, principalmente nos Estados do Sul.

Na verdade há uma série de controvérsias quanto à bandeira, quanto sua origem. Culturalmente esta é a mais conhecida, mas há uma outra, tida a princípio como oficial, a bandeira de 7 estrelas. Você pode acompanhar mais sobre isso neste vídeo abaixo:

Mas e aqui no Brasil é diferente? Sabemos que não. Crimes de ódio também ocorrem por aqui e não são tão raros quanto são noticiados. Aqui, apesar de racismo ser crime, o preconceito ocorre diariamente e não só em relação à cor, mas também à religião como a menina que foi apedrejada ao sair de uma reunião Candomblé e a opção sexual, em que centenas de pessoas são assassinadas em ataques homofóbicos.

De uma maneira geral, desde que mundo é mundo, há diferenças entre povos e culturas. Mas a questão toda aqui é que, para vivermos em sociedade, ainda temos muito o que aprender sobre tolerância, acima de tudo.

COMENTÁRIOS

Desembuche aqui:

Share this:

About the Author

PaleoNerdMe chamo Denis e sou professor de História. Concluí minha Graduação em Licenciatura em História na Universidade Estadual Paulista – UNESP, Câmpus de Assis-SP em 2009. Em 2014 concluí minha Especialização em Educação, Arte e Multimeios pela Unicamp. Atuo na área desde 2010, ministrando aulas para o Ensino Fundamental, Ensino Médio, Cursos Pré-Vestibulares, assim como, palestras e oficinas para jovens e adultos.

View all posts by PaleoNerd

Leave a Reply