As gangues de jovens ingleses dos anos 50: The Teddys

As gangues de jovens ingleses dos anos 50: The Teddys

Na Inglaterra dos naos 1950 havia uma gangue de meninos conhecida como Teddy Boys, uma subcultura jovem rebelde caracterizada por um estilo peculiar de se vestir inspirado pela Era “Edwardiana” fundido com rock’n roll americano. Eles formaram gangues desde o bairo East London até North Kensington e ficaram conhecidos como rebeldes de alto escalão na mídia. Mas dentro dessa sub-subcultura dos Teddy Boys, houve um elemento feminino improvável que manteve-se praticamente invisível dos registros históricos. Conheceça as Teddy Girls.

Paleonerd_teddy3

Esta é uma das poucas coleções documentais de fotografias do primeiro grupo britânico de cultura jovem feminina. Em 1955, o fotógrafo Ken Russell foi apresentando a Josie Buchan, uma das meninas do grupo que o apresentou a alguns de seus amigos. Russell fotografou os Teddy Boys e grupos semelhantes, como o das meninas, em Notting Hill.

Paleonerd_teddy1

Depois que suas fotografias foram publicadas em uma pequena revista em 1955, suas fotografias permaneceram invisíveis por mais de meio século. Em 2005 seu arquivo foi redescoberto e, com isso, descobertas as Teddy Girls.

Russell relembra sobre uma Teddy Girl de 14 anos, Jean Rayner:

“Ela tinha uma atitude forte. Ninguém prestou muita atenção às Teddy Girls antes de mim, enquanto voltavam todas as atenções aos Teddy Boys. Esse pessoal eraa realmente forte (Teddy Boys and Girl), embora tenham nascido nos anos de guerra e o racionamento de alimentos só tenha terminado por volta de 1954 – um ano antes dessas fotos. Eles estavam orgulhosos. Eles sabiam que o seu valor e eles representavam o que  vestiam. “

Para entender o estilo das Teddy Girls, primeiro temos que voltar nosso olhar para os meninos. Eles surgiram com a política de austeridade do pós-guerra na Inglaterra, em que o país estava em clima de reconstrução urbana e econômica e foi quando adolescentes da classe trabalhadora eram capazes de pagar por boas roupas e começaram a adotar o estilo Edwardiano. Em meados da década de 1950, ternos Edwardianos de segunda mão estavam disponíveis à venda no mercado, quando já eram considerados obsoletos pela alta classe. Foi então que os Teddy Boys começaram a usá-los.

O estilo dos Teddy Boys…

Paleonerd_teddyboys

Os Teds, como eles se autodenominavam, usavam casacos longos, golas de veludo, gravatas finas e começaram a incrementar o estilo com grossos sapatos com sola de borracha e topetes com brilhantina de seus ídolos de rock americanas. Apesar do estilo “cavalheiresco” geral do vestuário (em comparação aos dias de hoje), os Teddys eram uma cultura jovem adolescente fora de padrão com intenção de chocar a geração de seus pais. Assim, rapidamente foram associados com problemas pela mídia.

As Teddy Girls, também faziam parte da classe jovem trabalhadora, seguiam esta tendência. Contudo, consideradas menos interessantes pelos meios de comunicação que estavam mais preocupados com sensacionalismo com uma classe trabalhadora cultura juvenil violenta. Enquanto os Teddy Boys eram conhecidos por agruparem-se torno das esquinas à procura de problemas, o papel de uma jovem da classe trabalhadora na época ainda estava centrado em “dar trabalho” enfrentando as questões do laarrrr.

London, England: 1955. Teddy girls photographed by Ken Russell. ©TopFoto/Ken Russell / The Image Works NOTE: The copyright notice must include "The Image Works" DO NOT SHORTEN THE NAME OF THE COMPANY

Londres, 1955. Teddy Girls fotografadas por Ken Russell. TopFoto/Ken Russell / The Image Works

Mesmo com salários mais baixos do que os meninos, as Teddy Girls vestiam-se com seus longos casacos, calças jeans enroladas, sapatos baixos, jaquetas personalizadas com golas de veludo e imprimiam seu “toque pessoal” ao estilo Teddy com chapéus, broches, alpargatas e elegantes bolsas. Elas iam ao cinema em grupos e participavam de bailes e concertos com os meninos. Colecionavam discos de rock’n’roll e revistas. Juntos, eles criaram o primeiro mercado de lazer voltado para os jovens na Grã-Bretanha.

Paleonerd_teddy7

Paleonerd_teddy6

No final, foi a reputação problemática dos Teddy Boys, que levou a melhor sobre esta subcultura jovem. A maior parte da violência e do vandalismo foi exagerada pela mídia – apesar de que houveram, realmente, algumas gangues que escolheram um caminho mais violento.

Enquanto a maioria dos Teddys se envolviam, na pior das hipóteses, em pequenos delitos como contrabando, houve casos tumultos de gangues fascistas que utilizavam navalhas e facas para realizar ataques racistas. As tendências racistas das gangues Teddy Boys perderam para o movimento rock’n’roll, com forte relação com a cultura Afro-Americana. O boom do pop britânico dos anos 1960 trouxe novas músicas e uma nova cultura aos jovens.

Imagem de um cartaz de baile, que proibia a entrada de jovens usando vesturário “Edwardiano”, típico dos Teddy boys.

Abaixo, um vídeo sobre os Teddy Boys dos anos 1950, entrevistados por um repórter sobre seus pensamentos sobre um ataque a um vigário. Note que um dos rapazes diz: “Nós só fomos lá para que não tivéssemos que ir para casa para o nosso chá das 5.” ¬¬ #jovens hahaha

Para conhecer mais sobre este movimento dos Teddy Boys e Girls, clique aqui!

COMENTÁRIOS

Desembuche aqui:

Share this:

About the Author

Bárbara Gascó

Olá, terráqueos!

Sou Bárbara Gascó, conhecida também como Barbrão por minha conhecida habilidade em várias esferas, tipo faz-tudo =) e esposa do Sr. Denis Gascó, PaleoNerd.

Sou Arquiteta e Urbanista e atuo na área desde 2012. Paralelamente, escrevo sobre Arquitetura+História e, como única representante do sexo feminino neste navio pirata, pautas acerca de questões sobre Feminismo e Igualdade de gêneros.

View all posts by Bárbara Gascó

Leave a Reply