Mc Carol e História: uma desconstrução de paradigmas

Introdução

Eu nãos gosto de funk brasileiro, mas sei que é importante conhecer e entender outros pontos de vista, que não sejam os meus. Nesta música encontrei uma interessante possibilidade para refletirmos sobre o processo de chegada dos europeus na região e os impactos desta presença nas populações locais.

Mc Carol, funk e feminismo

Inovadora e experiente cantora do funk carioca que é apontada como uma importante face do nosso feminismo contemporâneo. Junto com a rapper Karol Conká realizou o clipe “100% FEMINISTA” que desconstrói paradigmas de nossa sociedade com o impacto de uma bala de canhão!

Mc Carol inovou ao combater o paradigma estético contemporâneo e pregar o Empoderamento feminino em todos aspectos do cotidiano. Ou seja, AS MINAS SÃO FODA!

Mas não tô aqui pra ficar falando sobre história do funk brasileiro e seus personagens, mas sim para analisar a música “Não Foi Cabral”.

Descoberta?

Se você ainda fala que o Brasil foi “descoberto”, tá na hora de rever seus conceitos, porque desde a última década do século XV (1490´s) Portugal “tava tretando” com a Espanha sobre como dividir o território que eles ainda “iriram descobrir”.

E o Papa, que não era bobo, intermediou todo esse “diálogo” que resultou na Bulla Intercaetera de 1493, a qual serviu de base para a criação do Tratado de Tordesilhas que, em 1494 determinou a fronteira entre as coroas a partir de 370 léguas a oeste de Cabo Verde.

Lembra dele!?

A Viagem

A frota destinada ao Brasil contava com 13 embarcações e uma tripulação formada por 1000 homens experientes que, sofriam com uma higiene precária, falta de alimentos e água. Com saída de Lisboa em 9 de março de 1500, esta empreitada tinha o objetivo de firmar posse sobre estas terras e seguir em direção à Calicute, na Índua, onde realizaram as tão almejadas trocas comerciais que ofereciam altíssimas porcentagens de lucro para seus membros.

Sobre a Música

A música já começa com uma coisa muito legal que é dar voz ao aluno. Algo que ajuda a gente a refletir sobre o papel passivo que os jovens costumam ter no processo de ensino, já que devem sentar e  ouvir por horas pessoas falando sobre diversos assuntos. Por isso podemos dizer que a música já começa com um caráter combativo, onde o aluno decide expressar também o que pensa.

Ao falar “Esse ano na escola/As coisas vão mudar”, a artista deixa claro que seu objetivo é desconstruir um paradigma. O de que Pedro Álvares Cabral “descobriu” o Brasil”!

Em “Depois colonizou/Chamando de Pau-Brasil” tem um erro que precisa ser corrigido, pois até 1530 a região funcionou como um ENTREPOSTO COMERCIAL, que servia para o reabastecimento de frotas que iam em direção à Calicute, na Índia e para o fornecimento de pau-brasil, que era utilizado no tingimento de tecidos.

“Ninguém trouxe família/ Muito menos filho/ Porque já sabia/ Que ia matar vários índios”

Nessa hora Mc Carol denuncia a errônea ( e ainda muito comum) interpretação histórica de um “encontro pacífico” entre índios e portugueses, construída por Pero Vaz de Caminha, em sua carta. Algo que serviu de base para a construção desse mito do “bom selvagem”, que depois foi apropriado durante o Império.

Nos versos “Trouxe muita morte/ Um milhão de índio/ Morreu de tuberculose.” A cantora retoma o impacto das doenças trazidas pelos europeus, que foram as verdadeiras responsáveis por dizimarem as populações locais. Doenças como varíola, gripe, sarampo e tuberculose. Algo que o Leandro Karnal chamou de “guerra bacteriolágica” e foi sim utilizada como parte da estratégia militar destes invasores.

Em “Falando de sofrimento/ Dos tupi e guaranis/ Lembrei do guerreiro/ Quilombo zumbi.”

A artista reconhece o sofrimento impingido por europeus às populações locais e também aos africanos que foram escravizados e trazidos para cá. Só uma coisa, o guerreiro era Zumbi e o quilombo era Palmares. Mas isso já seria assunto pra um outro vídeo.

Em “Zumbi dos Palmares/ Vítima de uma emboscada/ Se não fosse a Dandara / Eu levava chicotada” a artista reforça a importância em reconhecer os atos de resistência e luta pela liberdade.

Conclusão

Mc Carol Conseguiu levantar reflexões importantíssimas sobre as invasões portuguesas no Brasil e deixar claro que esta região não foi “descoberta” pelos europeus. Além disso, deixa clara a violência que marcou todo esse processo de invasão com uma mensagem clara e direta.

 

100% Feminista AO VIVO – MC Carol & Karol Conka: https://youtu.be/tVqvr3ZNsZg

MC Carol – Não Foi Cabral (Leo Justi Remix): https://www.youtube.com/watch?v=yYs5U5OjUeU

MC Carol – Não Foi Cabral (Audio): https://youtu.be/Hfkkeo-Vmc8

COMENTÁRIOS

Desembuche aqui:

Share this:

About the Author

PaleoNerd

Me chamo Denis e sou professor de História. Concluí minha Graduação em Licenciatura em História na Universidade Estadual Paulista – UNESP, Câmpus de Assis-SP em 2009. Em 2014 concluí minha Especialização em Educação, Arte e Multimeios pela Unicamp. Atuo na área desde 2010, ministrando aulas para o Ensino Fundamental, Ensino Médio, Cursos Pré-Vestibulares, assim como, palestras e oficinas para jovens e adultos.

View all posts by PaleoNerd

Leave a Reply